Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Celular básico de quatro chips não vale a economia

Celulares de dois, três chips fazem um sucesso danado no Brasil, cujas tarifas telefônicas estão entre as mais caras do mundo. Todos os principais fabricantes, incluindo Samsung, Motorola e LG, oferecem opções de modelos mais baratos que são "dual chip", isto é, com dois chips.

Camilo Rocha, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2013 | 02h04

A Mormaii (isso mesmo, a marca de surfwear) deixou todos no chinelo com seu modelo para quatro (!) chips diferentes. Um para cada operadora brasileira.

Seu celular é uma parceria com a Venko, única fabricante totalmente nacional de celulares, sediada em São Paulo.

A Venko já havia colocado no mercado, sem a bandeira da Mormaii, outros dois modelos com quatro chips, o Ideal e Carisma.

O lançamento com a marca de surfe se chama Jeri e vem em três opções: original e outros dois que homenageiam praias brasileiras famosas, Garopaba e Búzios. O modelo testado foi o Clássico, com uma parte traseira com ilustrações que lembram a estampa de uma canga de praia. Tem público-alvo, sem dúvida.

Alternar entre os chips é uma operação bem simples. Eles aparecem listados na tela principal, cada um identificado por uma cor. É possível ainda dar nomes a eles, para saber a operadora. Na hora de ligar, é só selecionar qual será usado por meio de um dos botões correspondentes logo abaixo da tela.

A agenda telefônica mistura os contatos dos vários chips, mas a cor do lado de cada contato permite ver a qual chip ele pertence. O mesmo vale para o serviço de mensagens de texto.

Há uma curiosa "lista negra" de SMS, em que você cadastra números de telefones dos quais não quer receber mensagens. O recurso é útil para barrar chamadas promocionais que acabam incorrendo em cobrança. A barreira funciona. Ao acionar o bloqueio, não recebi mensagens enviadas pelo número que cadastrei.

O celular custa R$ 299 e suas configurações básicas estão de acordo com o preço: câmera de 2 megapixels e conexão com internet 2G (GSM EDGE), bem mais lenta que o 3G. A tela de abertura mostra aplicativos como o Facebook e o navegador Opera.

Tenho dúvidas se a economia proporcionada pelo uso dos quatro chips compensa. Afinal, com R$ 50 a mais já se pode comprar alguns modelos de smartphones 3G com tela de toque, câmera e configurações bem melhores do que este.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.