Celular: reajuste de tarifas em 12 estados

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou o reajuste das tarifas de operadoras de celulares das bandas A e B de 12 Estados. A Superintendência de Serviços Privados (SSP) da agência reguladora informou que o aumento médio concedido ficou em 8,25% e os novos preços só entram em vigor após a publicação nos jornais locais das tabelas com as tarifas que serão cobradas dos assinantes pelas empresas.No caso dos usuários das operadoras da Amazônia Celular (Amazonas, Amapá, Pará, Roraima e Maranhão), a cesta de tarifas (pulso, assinatura mensal e habilitação) passará de R$ 93,10 para R$ 100,75, sem impostos. Os clientes da Americel - operadora da banda B - pagarão R$ 64,77 (sem impostos) pela cesta de tarifas. A Americel atua em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal.Com os reajustes autorizados para a Americel e Amazônia Celular, a Anatel promoveu o aumento de tarifas de 17 das 22 holdings de telefonia móvel existentes no País. De acordo com técnicos da agência reguladora, o porcentual autorizado é inferior ao Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI) apurado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) porque na negociação com as empresas foi aplicado um redutor de produtividade.Esta política de reajuste consiste em descontar da inflação os ganhos que as empresas tiveram com a gestão do negócio, como por exemplo, economia com o uso de rede ou até mesmo com a folha de pagamento. O IGP-DI dos últimos 12 meses ficou em 12,68%, ou seja, 4,43 pontos porcentuais abaixo da inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.