finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Celulares passam a brigar por recarga de clientes que usam vários chips

Mercado. Empresas de telefonia móvel lançam promoções para fidelizar clientes de celulares pré-pagos, que costumam ter vários chips e recarregam créditos somente quando as empresas oferecem minutos mais baratos; base pré-paga chegou a 82% do total

MARINA GAZZONI, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2012 | 03h07

As operadoras de telefonia brasileiras estão procurando formas de fidelizar o cliente pré-pago. O número de linhas móveis no País é superior à população e evidencia que, na prática, as operadoras já compartilham a base de clientes. Muitos brasileiros têm mais de um chip de celular e escolhem qual deles usar de acordo com a melhor promoção. A disputa de mercado agora é pela recarga.

As quatro maiores teles brasileiras oferecem descontos para os clientes do plano pré-pago realizarem chamadas para celulares da mesma operadora. "Isso criou um efeito de comunidade, na qual pessoas de uma mesma família ou grupo de amigos tendem a optar pela mesma operadora", disse o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude.

Outro efeito foi a manutenção de mais de um chip por pessoa. Como a participação de mercado de TIM, Oi, Claro e Vivo é muito próxima, é comum que alguém precise ligar para clientes de outras operadoras. O consumidor fez as contas e viu que não vale a pena, financeiramente, fazer chamadas para operadoras diferentes.

O número de linhas móveis no País atingiu 250 milhões em março, segundo dados da Anatel, e 82% delas são de planos pré-pagos. O consumidor já tem mais de uma linha na mão e pode escolher qual delas vai utilizar.

Para incentivar o cliente a manter sua linha ativa, a Claro vai lançar amanhã um plano de fidelização para o segmento pré-pago, batizado de Claro Clube Pré. A empresa vai oferecer bônus aos clientes a cada três meses, como pacotes de torpedos ou a possibilidade de escolher um número para fazer ligações gratuitas.

A Claro também vai estender ao pré-pago benefícios antes oferecidos apenas aos clientes de planos pós-pago, como descontos em redes de varejo e alimentação -a primeira delas será o Giraffas. "O mercado de telefonia ficou muito parecido com o de cartões. O cliente é 'multichip', então vamos oferecer benefícios para ele preferir usar o nosso", disse o diretor de Marketing da Claro, Erik Fernandes.

Guerra de preço. Mas, embora os prêmios tenham seu valor, o cliente está atento principalmente aos melhores preços. "Tem gente que chega a comprar o chip da mesma operadora só para aproveitar uma promoção pontual e para de usar o que já tinha", diz Tude.

As empresas sabem da força das promoções e vêm promovendo uma guerra de preços. A Claro oferece aos clientes pré-pago a possibilidade de fazer ligações para celulares da operadora por R$ 0,21 cada chamada.

A TIM foi a pioneira ao cobrar por chamada a ligação de celulares pré-pago para números da operadora em 2009. Hoje, o custo é de R$ 0,25 por ligação. Dos 67 milhões de clientes da TIM, mais de 85% é pré-pago.

A Vivo também dá desconto, mas cobra por minuto e não por chamada- R$ 0,05 para celulares da marca. A empresa disse, em comunicado enviado ao Estado, que prevê reforços na sua estratégia para os pré-pagos. "O programa de pontos, hoje oferecido para clientes pós-pagos, será estendido em breve aos pré-pagos."

Já a Oi testa uma fórmula diferente. A empresa lançou no fim de semana passado um plano que permite ao cliente fazer um número ilimitado de chamadas gratuitas para outros telefones da Oi (fixo ou móvel) por 30 dias. A condição é fazer uma recarga de R$ 30. "Hoje a disputa é pela recarga. A nossa aposta é ter a melhor promoção. O nosso plano é o único que permite falar ilimitado por um custo fixo mensal", disse o diretor de Produtos e Mobilidade da Oi, Roberto Guenzburger.

A tendência de manutenção de mais de uma linha móvel deve continuar no Brasil. No ano passado, cerca de 17% dos celulares vendidos tinham espaço para armazenar mais de um chip, segundo dados da consultoria GfK. Esse número saltou para 33,8% em fevereiro deste ano.

A novidade de 2012, segundo a GfK, devem ser os smartphones multichips. Antes, a maioria dos celulares com a funcionalidade era mais simples. A mudança deve levar a briga entre as operadoras para a oferta de serviços de dados para planos pré-pagos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.