Celulares poderão ter nove dígitos em todo o País a partir de 2015

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estuda a possibilidade de ampliar de oito para nove dígitos os números de todos os telefones celulares no País a partir de 2015. A medida consta de uma proposta colocada em consulta pública ontem, que prevê ainda a criação de um novo código de área para os celulares da região metropolitana de São Paulo.

, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2010 | 00h00

As duas mudanças têm o mesmo objetivo: ampliar as combinações de números possíveis para os celulares, atendendo assim o forte ritmo de crescimento do mercado. A situação de São Paulo é mais problemática.

Até o final do ano, as combinações de dígitos para a área deverão se esgotar. Por isso, a Anatel propôs a criação de um novo código de área, o 10, para a região. Assim, os celulares que entrarem depois da implantação da medida serão precedidos do número 10 e os atuais telefones manterão o código 11, que já faz parte do número, mas não é usado hoje nas ligações locais.

Depois da mudança, para fazer uma ligação para os atuais celulares, a pessoa deverá discar 11 e o número antigo. Para chamar os celulares adquiridos a partir da alteração, será necessário discar 10 e outros oito dígitos. Por isso, na hora de dar o número para um cliente ou amigo, por exemplo, a pessoa terá de informar os dez dígitos. A consulta pública ficará aberta até 1.º de julho. / RENATO ANDRADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.