Celulares roubados têm cadastro unificado

Desde a semana passada, a Associação Nacional das Prestadoras de Serviço Móvel Celular (Acel) está divulgando às operadoras de telefonia móvel o cadastro de linhas que estão impedidas de serem reabilitadas por motivo de roubo ou perda. A medida tem por objetivo dificultar a comercialização desses telefones.Segundo o diretor da Acel, Antônio Ribeiro dos Santos, antes da implantação do novo sistema, cada operadora tinha seu próprio cadastro. Quando a pessoa comunicava o roubo ou a perda, a operadora automaticamente desabilitava o número. No entanto, era fácil habilitá-lo em outra companhia telefônica. Para não correr o risco de comprar uma linha nessa situação, Ribeiro recomenda que o comprador evite a aquisição de aparelhos de desconhecidos, dê preferência a lojas credenciadas, desconfie de equipamentos muito baratos e exija a nota fiscal. O assinante que perder o celular ou for vítima de roubo deve informar imediatamente a operadora, que encaminhará os dados do aparelho ao cadastro da Acel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.