Cemig quer disputar leilão da Cesp, apesar do edital

Apesar das restrições impostas à participação de empresas estatais no edital de privatização da Companhia Energética do Estado de São Paulo (Cesp), a Cemig permanece firme na disposição de disputar o leilão da geradora paulista. O diretor de Finanças, Participações e Relações com Investidores da concessionária mineira, Luiz Fernando Rolla, disse que o entendimento da empresa é de que a presença da Cemig na disputa é possível, se ocorrer de forma minoritária com a composição de um consórcio que incluiriam parceiros privados. "Nós entendemos que o edital permite esta participação, de forma minoritária e estamos perfeitamente confortáveis com isso", disse.O edital, porém, estabelece que a presença das estatais não poderia ocorrer de forma direta ou indireta, "na qualidade de acionista detentor, isoladamente, da maioria do capital votante, direto ou indireto, de participante". O leilão de privatização da Cesp está previsto para o dia 26 de março. Pelo cronograma apresentado no documento, as empresas pré-qualificadas serão conhecidas no dia 14 de março. A lista definitiva, constando os participantes que apresentaram as garantias financeiras para a disputa, será conhecida no dia 25 de março, um dia antes da realização da licitação.O documento não apresentou, entretanto, nenhuma restrição à distribuidora carioca Light para disputar a compra da geradora paulista, ainda que a Cemig seja uma das acionistas. "Da mesma forma que a Light pode, nós também podemos", argumentou Rolla. Segundo ele, a Cemig continua negociando com eventuais parceiros a montagem de um consórcio que poderá ser definido até "a última hora". Ele informou que os demais pontos do edital também continuam sendo avaliados pela companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.