Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Cenário externa derruba preços de títulos brasileiros

O mercado de papéis da dívida brasileira seguiu mergulhado em perdas nesta quarta-feira, em meio a temores de que os investidores estrangeiros continuem desfazendo suas posições em títulos de países emergentes, para ajustarem-se à atual mudança de tendência do juro norte-americano. Nesta quarta-feira, às 15h15, o C-Bond, principal título da dívida brasileira negociado no exterior, está cotado a 90,750 centavos por dólar, no patamar mínimo do dia.Neste mesmo horário, o risco Brasil ? taxa que mede a confiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do país ? está em 677 pontos base. Isso significa que o investidor pede um prêmio de 6,77 pontos acima dos juros norte-americanos para negociar títulos brasileiros. Quanto maior essa taxa, maior o risco avaliado pelos investidores. Os últimos números da economia dos Estados Unidos sinalizam uma retomada da atividade econômica. Neste cenário, é grande a possibilidade de que os juros do país, que estão em 1% ao ano, sejam elevados em breve. Com juros mais altos nos Estados Unidos, os papéis da dívida de países emergentes deixam de atrair investidores e perdem valor. Amanhã será divulgada a primeira prévia do PIB norte-americano, que pode confirmar dados recentes de aquecimento da economia do país. Segundo um analista, o C-bond pode cair abaixo de 90 centavos por dólar se, por exemplo amanhã, o PIB dos EUA trouxer números surpreendentes.O dólar comercial é vendido a R$ 2,9430, em alta de 0,89% em relação aos últimos negócios de ontem. A moeda norte-americana chegou até a máxima de R$ 2,9470. Para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o impacto de uma alta de juros nos Estados Unidos também é negativo. Às 15h25, a Bolsa opera em baixa de 2,96%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.