Cenário externo atrai atenção do mercado

O cenário externo deve continuar influenciando o mercado financeiro no Brasil. A questão da Argentina ainda preocupa os investidores e o preço do petróleo, apesar da ligeira queda registrada no início do dia, também é foco de atenção. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deve anunciar oficialmente hoje um aumento na produção do produto, o que pode deixar o mercado mais tranqüilo, pelo menos em relação a essa questão.A grande maioria das empresas norte-americanas já divulgou seus balanços trimestrais. Por isso, não se espera volatilidade em função disso. Mas ainda existe muita incerteza no mercado internacional. Nos Estados Unidos, ainda não se tem a dimensão exata do impacto da política de alta das taxas de juros para conter o crescimento da economia e pressões inflacionárias. Enquanto não se tem certeza disso, o preço dos ativos tende a oscilar para adequar-se ao novo cenário.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em alta de 0,07%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 17,880% ao ano, frente a 17,790% ao ano registrados na sexta-feira. O dólar comercial esta cotado a R$ 1,9190 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,10% em relação aos últimos negócios de sexta-feira.Veja no link abaixo as perspectivas para o mercado financeiro nessa semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.