Cenário externo dita o ritmo no Brasil; bolsa cai e dólar sobe

O mercado externo voltou a ditar os negócios no Brasil nesta quinta-feira. Embora o petróleo ainda preocupe, as bolsas norte-americanas mostraram reação no final do dia. Em Wall Street, o Dow Jones subiu apenas 0,04% e o Nasdaq, +0,78%. Em São Paulo, a bolsa chegou a cair 1,47%, mas se recuperou encerrou o pregão em baixa de 0,37%, para 21.730 pontos, com giro de R$ 1,071 bilhão.O dólar comercial acompanhou a subida do petróleo e a volatilidade das bolsas e terminou em alta de 0,36%, a R$ 3,041. No mercado de bônus da dívida, os papéis brasileiros fecharam nas máximas. O C-Bond teve alta de 0,53%, cotado a 94,1875 centavos de dólar. Pouco antes do fechamento, o risco Brasil caía 10 pontos, para 597 pontos base.No mercado monetário o dia foi de discreta alta. Os contratos juros futuros de janeiro de 2005, os mais negociados na BM&F, fecharam em 16,46%, contra 16,44% do fechamento de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.