Cenário externo favorece Fiex

Uma opção de investimento que vem apresentando boa rentabilidade são os Fundos de Investimentos no Exterior (Fiex). No ano passado, o rendimento acumulado foi de até 77,62%. Apesar de serem de renda fixa - têm em carteira no mínimo 80% dos papéis em títulos da dívida externa brasileira -, os Fiex têm comportamento parecido com o do mercado de ações. Isso porque os Fiex aplicam em títulos da dívida externa brasileira - bradies -, que pagam juros médios de 13% a 15% ao ano, mas sofrem oscilações a cada notícia que influencie o preço dos papéis no exterior. Para aumentar as possibilidades de ganhos, as aplicações são indicadas para investidores de longo prazo. Segundo o diretor de renda fixa do Unibanco Asset Management, Augusto Martins Ferreira, um dos fatores determinantes para os rendimentos deste fundo é o rating do Brasil, ou seja, a classificação das agências internacionais de avaliação de risco de investimento. Ele observa que os investimentos diretos no País continuam altos e que isso aumenta as expectativas positivas de melhora no rating brasileiro.Existem 20 fundos Fiex. No caso do Unibanco, por exemplo, 100% do investimento para esse tipo de fundo é aplicado em C-Bond, que é um dos papéis negociados. Segundo Ferreira, o C-Bond está com ótimo desempenho e seus preços vão subir caso as previsões para o rating se confirmem. AlertaComo o dinheiro investido é convertido em dólares, o investidor deve prestar atenção às taxas de câmbio. Os Fiex garantem ganhos nesta moeda estrangeira mas, se o dólar cair muito, o dinheiro que for resgatado pode trazer perdas em reais. E apesar de a queda das taxas de juros ser esperada nos mercados, os rumos do câmbio ainda não estão bem definidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.