Cenário nebuloso nos EUA faz Bovespa cair 11% em 2008

Mais indicações negativas da economiados Estados Unidos derrubaram a Bolsa de Valores de São Paulopelo terceiro pregão consecutivo nesta quinta-feira, levando omercado ao pior patamar desde setembro. Agora, a queda acumulada pelo mercado acionário brasileiroem 2008 já é de 10,7 por cento. O Ibovespa --principal indicador da bolsa paulista-- tevedesvalorização de 2,96 por cento nesta sessão, aos 57.036pontos. No pior momento do dia, o índice chegou a 56.734pontos. O volume de negócios na bolsa foi de 6,56 bilhões de reais. As ações preferenciais da Petrobras, as mais líquidas dabolsa, cederam 5 por cento, a 70,85 reais. As da Valeregistraram alta de 0,77 por cento, para 45,70 reais. Os mercados acionários globais caíram nesta sessão,frustrados com a forte queda da atividade manufatureira noMeio-Atlântico dos EUA em janeiro. O índice do Federal Reserve da Filadélfia caiu para menos20,9 neste mês, enquanto economistas previam uma leitura demenos 1,0. "O dado do Fed Filadélfia foi um desastre. Nós realmentenão estávamos esperando isso", disse Joe Saluzzi, co-gestor denegócios na Themis Trading, em New Jersey. Os investidores também acompanharam a divulgação do maiorprejuízo trimestral na história do Merrill Lynch. Como outrosbancos de Wall Street, a instituição enfrentou pesadas baixascontábeis relacionadas aos problemas no setor imobiliárionorte-americano de alto risco. Pesquisa da Reuters com 250 economistas dos países maisdesenvolvidos do mundo aponta que os EUA enfrentam 45 por centode chance de uma recessão. O chairman do Fed, Ben Bernanke, em testemunho ao comitêorçamentário da Câmara, fez uma avaliação desanimadora da saúdeda economia e reiterou que o banco central do país está prontopara agir agressivamente para conter os riscos de recessão. Pouco antes do fechamento da bolsa de valores de Nova York,os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 caíam 2,45 porcento e 2,8 por cento. (Reportagem de Cesar Bianconi)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.