Centrais lançam campanha salarial unificada em SP

A Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) lançaram a Campanha Salarial Unificada para categorias filiadas às duas centrais trabalhistas que têm datas-base no segundo semestre, sendo uma delas os metalúrgicos do Estado de São Paulo. Entre as principais reivindicações, está o reajuste salarial de 20%, além do piso unificado de R$ 600,00 para trabalhadores dos setores comerciário, têxtil, telefônico, joalheiro, aeroviário, químico, de alimentos e de brinquedos - além dos próprios metalúrgicos. A pauta de reivindicações será entregue nesta segunda-feira à Fiesp.O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, afirmou que, apesar de as duas principais centrais sindicais do País já terem feito campanhas em conjunto, esta é a primeira vez que isso acontece "seriamente". De acordo com ele, "a difícil situação econômica brasileira" exige este tipo de unificação.Ausente na assembléia por motivos de agenda, o presidente da CUT, Luiz Marinho, enviou o secretário nacional de comunicação da central, Antonio Carlos Spis, para representá-lo. De acordo com Spis, o principal objetivo da unificação é "conseguir um acordo coletivo favorável em tempos difíceis". Outra reivindicação das centrais é a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salários. No Congresso Nacional, projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) que prevê a diminuição no total de horas trabalhadas já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e conta com o apoio moderado do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.