Centrais pedem redução de juros para crédito consignado

Quatro centrais sindicais reivindicaram nesta sexta-feira aos ministérios do Trabalho e da Previdência a redução dos juros aplicados sobre os créditos consignados, cujos pagamentos são diretamente debitados dos proventos de aposentados e pensionistas. Os sindicalistas reclamaram que as taxas aplicadas tornaram-se abusivas.De dezembro de 2005 a março deste ano, o porcentual foi elevado em 0,7% ao ano, enquanto a taxa básica de juros da economia, a Selic, apresentou movimento de queda. Atualmente, as pessoas que tomam esse tipo de crédito desembolsam de 2,6% a 3,99 % ao mês, na forma de juros. Ao ano, as taxas de juros variam de 36% a 59%.A reunião de quinta-feira foi marcada a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dela participaram os ministros Luiz Marinho (Trabalho e Emprego) e Nelson Machado (Previdência Social) e representantes da CUT, CGT, Força Sindical e SDS.No encontro, foi acertado que, no próximo dia 24, ambos os ministros tratarão a possibilidade de adoção de um teto para as taxas de juros aplicadas com os 31 bancos e instituições financeiras autorizados pela previdência a oferecer essa modalidade de crédito. Tal medida tem por objetivo evitar abusos. Os resultados dessa conversa serão apresentados na reunião do Conselho Nacional da Previdência Social, no dia 31 de maio.

Agencia Estado,

19 de maio de 2006 | 18h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.