Centrais sindicais consideram tímida a queda dos juros

As duas maiores centrais sindicais do País consideraram tímida a queda de 0,25 pontos na taxa básica de juros, decidida na noite desta quarta-feira pelo Banco Central. Para a CUT, o Copom deu uma demonstração de bom senso, mas é preciso que ele "dê seqüência à política de queda de juros para que o desenvolvimento possa acontecer e recuperar mais rapidamente a economia e o emprego". A CUT destacou que o Brasil não pode esperar mais, sob pena do aprofundamento da crise social. "É através da deliberação sobre a taxa de juros que se aponta qual caminho o País deve seguir", diz o documento da central sindical. Para a Força, a queda da Selic foi "extremamente tímida e preocupante". "É frustrante presenciar a estagnação econômica, queda na renda da população e desemprego recorde, enquanto o governo privilegia uma política voltada para o capital especulativo em detrimento de um crescimento econômico direcionado para a produção e o emprego", diz nota da entidade. A central afirma que "a continuar com esse rumo ditado pelos burocratas do Banco Central" o PIB ficará negativo em 2004.

Agencia Estado,

17 Março 2004 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.