Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Central sindical da Itália fará greve contra reforma trabalhista

A maior central sindical da Itália, a CGIL, deverá convocar uma greve de oito horas contra a proposta de reforma trabalhista do primeiro-ministro do país, Mario Monti, que pode facilitar a demissão por meio da eliminação de uma regra trabalhista de 1970, disse um dirigente da central.

REUTERS

21 de março de 2012 | 08h52

O comitê governamental da central CGIL, que possui seis milhões de membros, está reunido e votará a proposta de greve, afirmou o dirigente.

A proposta é que a greve de oito horas coincida com protestos em várias regiões do país, além de oito horas adicionais de greve para permitir reuniões dos membros da central em seus locais de trabalho, de acordo com um tweet da CGIL.

(Reportagem de Francesca Piscioneri)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROITALIAGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.