CEO do JPMorgan pode substituir Geithner no Tesouro, diz 'NYP'

Preocupações com desemprego nos EUA e com problemas em Wall Street provocam críticas ao atual secretário

Danielle Chaves, da Agência Estado,

23 de novembro de 2009 | 11h34

O executivo-chefe do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, pode substituir o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, segundo publicou o New York Post em seu website, citando pessoas próximas à situação. O jornal afirmou que legisladores começaram a mencionar Dimon como um substituto para Geithner.

 

Dimon "adoraria servir este país", afirmou uma das fontes ao New York Post. Dick Bove, da Rochdale Securities, teria dito ao jornal que apoia Dimon para o cargo. O JPMorgan não quis comentar o assunto.

 

A crescente frustração com a economia provocou uma forte discussão na quinta-feira, durante audiência no comitê econômico conjunto do Congresso. Vários legisladores pediram que Geithner renuncie por causa de preocupações com o desemprego e com problemas em Wall Street. Os ataques vieram em boa parte dos republicanos da Câmara dos Representantes, que têm sido críticos ao secretário do Tesouro há algum tempo.

 

O cargo de Geithner não parece estar correndo sério risco e vários democratas defenderam o secretário dos ataques dos republicanos na audiência. No entanto, democratas mais liberais vêm se unindo ao coro contra Geithner, dizendo que as políticas econômicas da Casa Branca não têm feito muito para estimular o crescimento dos empregos.

 

Na audiência, Geithner trocou farpas com os republicanos, chegando a levantar a voz até quase gritar. De acordo com o Wall Street Journal, em uma das críticas ao secretário do Tesouro, o deputado republicano Kevin Brady disse a Geithner que "o público perdeu toda a confiança em sua capacidade de fazer o trabalho". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JPMorganGeithnerTesouroEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.