Cepal corta previsão de crescimento da A.Latina no ano

A perspectiva de um desaquecimento daeconomia dos Estados Unidos levou a Cepal a reduzir a projeçãode crescimento da América Latina em 2008 de 4,9 para 4,5 porcento, afirmou o secretário-executivo do organismo. "Temos uma situação em que a América Latina, em vez decrescer 4,9 por cento, pode crescer com mais chance 4,5 porcento", afirmou à Reuters o chefe da Comissão Econômica ParaAmérica Latina e Caribe (Cepal), José Luis Machinea. "Se os Estados Unidos desacelerarem muito mais ou entraremem recessão, veremos outro cenário." No ano passado, as economias da região cresceram cerca de5,6 por cento, segundo estimativas da Cepal divulgadasanteriormente. Machinea acrescentou que a região está melhor preparadaagora do que quando ocorreram outras crises financeirasinternacionais, mas reconheceu que há mais riscos de viver"fortes períodos de volatilidade" e "muita turbulência" nosmercados. (Por Antonio de la Jara)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.