Cepal deve confirmar América Latina em recessão

A Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (Cepal) vai apresentar nesta quinta-feira, em Santiago do Chile, a situação econômica da América Latina e do Caribe no primeiro semestre deste ano e as perspectivas para o restante de 2002. No dia 18 deste mês, a Agência Estado informou que a crise econômica na América Latina estava cada vez mais evidente e que as estimativas negativas levantadas pela Cepal começavam a se materializar.A revisão sobre as perspectivas de crescimento, a ser anunciada pelo secretário executivo do organismo das Nações Unidas, José Antonio Ocampo, deve mostrar que a economia latino-americana entrou em um processo recessivo.De acordo com dados levantados pela Agência Estado, o PIB da região poderá cair este ano cerca de 0,5%. O número oficial, no entanto, será divulgado por Ocampo em entrevista à imprensa às 11h (12h de Brasília) em Santiago, onde será divulgado o "Estudo econômico da América Latina e Caribe 2001-2002", que trará informes mais atualizados sobre o desempenho econômico da região.Em 2000, os países latino-americanos haviam crescido, em média, 4,1%. No início deste ano, a Cepal estimou uma expansão de 1% para o PIB da região em 2002. Em abril, os economistas do Centro de Projeções Econômicas e Estatísticas da Cepal revisaram as estimativas com os dados finais de 2001 e já projetavam uma queda de 0,2%. Agora, no entanto, a recessão poderá ser ainda maior do que esse número.Há pouco mais de uma semana, o ex-diretor do Centro de Projeções Econômicas e Estatísticas da Cepal Pedro Sainz, hoje consultor desse organismo da ONU, afirmara que "as perspectivas de crescimento para a região eram muito ruins". Sainz, responsável hoje por temas sociais e de pobreza na região, comentara que a América Latina estava começando a sentir o impacto da crise de confiança dos mercados financeiros e da desaceleração do comércio mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.