Cepal prevê crescimento de 5,2% na região

Para o Brasil, expectativa da Comissão Econômica da América Latina e do Caribe é de avanço de 7,6% da economia este ano

Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2010 | 00h00

SANTIAGO

A economia da América Latina e do Caribe deve crescer 5,2% em 2010, após recuperar-se do impacto da crise global do ano passado, afirmou ontem a Comissão Econômica da América Latina e do Caribe (Cepal).

A Cepal disse que a economia da região crescerá a uma taxa mais moderada em 2011, 3,8%, por causa das preocupações remanescentes sobre a saúde da economia global.

O órgão previu também uma expansão de 7,6% do Brasil em 2010 e de 4,5% em 2011. Oficialmente, o Ministério da Fazenda estima uma expansão de 6,5% para a economia brasileira, mas o próprio ministro Guido Mantega já chegou a falar em um crescimento de 7%. Na última segunda-feira, o boletim Focus - divulgado semanalmente pelo Banco Central com base em consultas ao mercado - registrou a previsão de um crescimento de 7,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2010.

A projeção para a economia do México, segunda maior da América Latina, é de crescimento de 4,1% neste ano e de 3% em 2011.

A Cepal elogiou os governos latino-americanos pela sólida política fiscal, que permitiu gastos anticíclicos durante a crise financeira global. Os Estados Unidos e a Europa ainda estão com dificuldades para se recuperarem da recessão. "A sólida macroeconomia evidente na maioria dos países da região nos anos antes da crise internacional marcou uma mudança significativa", disse a Cepal em comunicado. /

Cenário

4,5%

é a previsão feita pela Cepal de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no próximo Ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.