Cepal projeta crescimento de 5,2% para AL em 2010

A região da América Latina e Caribe consolidou a recuperação iniciada na segunda metade de 2009 e crescerá 5,2% este ano, o que implica um aumento de 3,7% do PIB por habitante, segundo estimativas da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) apresentadas hoje na sede do organismo, em Santiago do Chile. "As melhores taxas de crescimento em 2010 se observam na América do Sul, lideradas pela economia de maior tamanho, o Brasil, que crescerá 7,6%, seguido por Uruguai (7%), Paraguai (7%), Argentina (6,8%), e Peru (6,7%)", diz o estudo.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

21 de julho de 2010 | 15h49

A secretária-executiva da Cepal, Alícia Bárcena, destacou durante a apresentação do estudo que "o crescimento é maior do que se previa, mas o desempenho é muito heterogêneo dentro da região". Segundo ela, além dos países do Mercosul, destacam-se aqueles que tiveram maior capacidade de implementar políticas públicas e também os países com mercados internos fortes, potencializados pelo espaço regional e alta participação das exportações para a Ásia.

Alguns dos países que crescerão menos, conforme a Cepal, são República Dominicana (6%), Panamá (5%), Bolívia (4,5%), Chile (4,3%) e México (4,1%). A Colômbia crescerá 3,7%; Equador e Honduras, 2,5%; Nicarágua e Guatemala, 2%, enquanto a Venezuela mostrará uma queda de 3%. A economia do Haiti, por sua vez, encolherá 8,5%, como consequência dos efeitos do terremoto que assolou o país em janeiro deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBCepalAmérica LatinaCaribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.