Cepea vê melhora no setor de etanol com demanda em alta

A demanda firme por etanol hidratado em razão dos preços mais baixos do combustível sinaliza para uma condição mais favorável ao setor, principalmente se a gasolina for reajustada, como reivindica a Petrobras, destaca o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). O aumento dos preços da gasolina elevaria a remuneração dos produtores, já que a cotação do biocombustível acompanha a do combustível fóssil, chegando a até 70% do valor para ser competitivo no mercado.

JOSÉ ROBERTO GOMES, Agencia Estado

20 de agosto de 2013 | 13h48

Conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), citados pelo Cepea em relatório, as distribuidoras venderam, em junho, 6,4% mais etanol hidratado para a rede varejista paulista na comparação com maio, num total de 458,9 mil metros cúbicos - o maior volume no ano até agora. Já as vendas de gasolina C registraram queda de 9,65% no período.

Ainda de acordo com a ANP, a relação entre os preços de etanol e a gasolina foi mais favorável ao biocombustível na última semana, ficando em 64,5% em São Paulo. O preço médio do hidratado nas bombas no período foi de R$ 1,744/litro e o da gasolina, de R$ 2,704/l. Também há vantagem em utilizar etanol nos estados de Goiás (65,09%), do Mato Grosso (65,69%) e Paraná (66,83%).

Tudo o que sabemos sobre:
etanolCepea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.