finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Cerca de 300 trabalhadores da Revap entram em greve

Cerca de 300 trabalhadores estão em greve na Refinaria Henrique Lages, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP), de acordo com o Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro). A reivindicação é de 5,23% de correção salarial mais 10% de aumento real. Outro ponto que entrará na negociação é a abertura de pelo menos mais 70 postos de trabalho.

GERSON MONTEIRO, ESPECIAL PARA A AE, Agencia Estado

22 de outubro de 2013 | 15h45

De acordo com o presidente do Sindipetro, José Ademir da Silva, a situação na cidade é "grave", uma vez que a mão de obra de operação está escassa em pelo menos 70 trabalhadores, podendo chegar a cem. "Mesmo fechando o acordo coletivo, haverá a necessidade de discussão para aumento do efetivo na operação", que, segundo os cálculos do Sindipetro, precisa ter uma reposição de 20% a 30%. Atualmente, a operação da Revap tem pouco mais de 300 petroleiros.

A unidade no Vale do Paraíba emprega 1.014 funcionários diretos e outros 3 mil terceirizados. Em época de manutenção, o número total pode chegar a até dez mil trabalhadores, como aconteceu há algumas semanas, conforme o Sindipetro. O movimento de greve na Revap tem o apoio de centrais sindicais como CSP Conlutas - Central Sindical e Popular, que dirige o Sindicato dos Metalúrgicos do município, além do Psol e PSTU. Os sindicalistas criticam também o leilão do Campo de Libra feito nesta segunda-feira, 21, pelo governo federal. Na análise da entidade, a presidente Dilma Roussef "entregou de bandeja" o petróleo do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Revapgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.