Cerveja transgênica chega à Europa

Um consórcio das principais indústrias de biotecnologia está tentando ganhar o consumidor europeu com um novo produto: cerveja geneticamente modificada. As empresas investiram no desenvolvimento da bebida em conjunto com uma cervejaria da Suécia. Além da tradicional cevada, a nova cerveja possui milho transgênico.De acordo com o porta-voz da Monsanto em Estocolmo, Mattias Zetterstrand, a discussão em torno dos alimentos geneticamente modificados está restrita ao círculo de cientistas, políticos e organizações não-governamentais (ongs). "Queremos transformar uma discussão abstrata em algo mais concreto". O milho usado na cerveja Kenth Persson foi aprovado em 1998, antes da moratória Européia para os produtos geneticamente modificados, e é cultivado na Alemanha.Também participam do projeto a Bayer CropScience, DuPont, Plant Science Sweden, Svaloef Weibull e Syngenta. As empresas não revelam quanto estão investindo e como estão participando, mas Zetterstrand ressaltou que não há compra de participação na cervejaria.O Greenpeace perseguiu caminhões da Kenth na Suécia e na Dinamarca, além de cervejarias e bares que ofereciam a marca quando ela foi lançada. A ong ainda pressiona grandes redes de varejo a não aceitarem o produto. Atualmente a cerveja é vendida na rede estatal sueca de bebidas, a Systembolaget, e não tem havido protestos. Mas a comercialização ainda é limitada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.