Cervejaria acusa AmBev de concorrência desleal

Recém-chegada ao mercado de cervejas, a pernambucana Frevo entrou com queixa-crime contra a AmBev, líder do setor, denunciando prática de concorrência desleal. De acordo com a empresa, funcionários da AmBev estariam retirando dos pontos-de-venda da capital pernambucana cartazes de divulgação do novo produto. A Frevo também acusa a concorrente de coagir clientes a não comercializar a marca local. A assessoria da AmBev informou que a empresa não estimula esse tipo de atitude. O gerente de marketing da Frevo, Dante Peló Júnior, disse ter constatado a prática da concorrente a partir de informações da equipe de vendas. "Proprietários de estabelecimentos confirmaram que o material promocional estava sendo arrancado, e um vendedor da AmBev que não aprovou a medida contou que a orientação era do seu gerente de vendas", afirmou.A Frevo aguarda a conclusão do inquérito aberto pelo delegado Alberes Félix para ingressar com ação por danos materiais e concorrência desleal. O delegado afirmou que há muitos indícios contra a denunciada.A cerveja Frevo foi lançada há um mês. Criada há seis anos, a empresa de bebidas Frevo produz água mineral, refrigerantes e sucos, e é a segunda no mercado de refrigerantes do Nordeste, com 26,8%, perdendo só para a Coca-Cola (48%). Ela investiu R$ 20 milhões na criação da cerveja, cuja produção inicial é de 5 milhões de litros por mês.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2003 | 21h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.