Cesp em alta depois do leilão do Banespa

O inesperado ágio de 281% obtido no leilão do Banespa, no último dia 20, continua mexendo com o mercado. Pelo segundo dia consecutivo, as ações da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) registraram ganho expressivo, impulsionado pela expectativa quanto à privatização.Na opinião do analista André Segadilha, do Banco Brascan, o histórico lance de R$ 7,05 bilhões do espanhol Santander para ficar com o controle do banco paulista ecoou no mercado como um retomada do interesse externo pelo País. Ontem, as ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da energética chegaram a subir 7,5% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no movimento registrado até as 16h45. Um dia antes - sob o forte efeito do leilão do Banespa -, os papéis da empresa encerraram o dia com a maior valorização do Índice Ibovespa, disparando 10,35%.Nesta última, o feito levou a uma alta de 8,36% nas ações PNB (outra série de preferenciais), na terça-feira. Ontem, os papéis haviam tido ganho de 0,28% às 16h45, após oscilarem bastante durante o dia. Segadilha lembrou ainda que a venda da Cesp está marcada para 6 de dezembro e, historicamente, os papéis de energéticas respondem positivamente à proximidade dos leilões. Além disso, a expectativa do governo é de que o negócio possa atrair até nove grupos interessados, dos quais oito estrangeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.