Cessna demite mais 1,3 mil trabalhadores

A Cessna, maior fabricante de jatos executivos dos EUA, anunciou ontem a demissão de mais 1,3 mil trabalhadores. O número se soma aos 6,9 mil demitidos desde novembro. Antes do início da crise, a empresa tinha 16 mil funcionários. "Apesar dos sinais de recuperação da economia, essa é uma indústria cíclica e ainda vai levar algum tempo até que as vendas de jatos novos se recuperem", disse o porta voz da Cessna, Robert Stangarone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.