Cesta básica: alta na semana passada

Os resultados de outubro da pesquisa de preços, realizada semanalmente pelo InformEstado, e do levantamento do valor da cesta básica, apurado diariamente pela Fundação Procon/Dieese, apontaram na semana passada altas abaixo das expectativas para o período.A carne bovina, num mês de entressafra, foi o item que mais colaborou para o equilíbrio: apresentou variação positiva no mês de 3,28%, segundo o Procon, e contribuiu para a alta de apenas 0,14% da cesta em outubro. Os dados do InfomEstado mostram queda de 3,63% no preço da carne na última semana nos supermercados da Grande São Paulo.De acordo com a análise do Procon, a alta da carne poderia ter sido maior, não fosse a pressão exercida pelos frigoríficos, com dificuldade de repassar aumentos de custos para o varejo. Na quinta semana de outubro de 2000, concluída em 1.º de novembro, o valor da cesta básica registrou queda de 0,30%. Na sexta-feira, o custo da cesta caiu mais 0,74% e ficou em média em R$ 138,82. Foi o segundo menor valor desde 8 de setembro, quando o cesta atingiu R$ 137,66.Os produtos in natura vendidos nas feiras apresentaram variação positiva em relação ao resultado da semana anterior, segundo pesquisa InformEstado. Em média, tiveram alta de 0,84% ante -1,93% da semana passada. Nos supermercados, os hortifrutigranjeiros registraram movimento inverso: caíram de 0,96% para -1,93% no mesmo período.Preços caíram nos supermercadosAinda nos supermercados, o InformEstado apurou queda dos preços, em média, de 1,11%. Na semana anterior, o resultado ficou negativo em 0,05%. Entre os grupos que mais colaboraram para a queda estão os ovos (-4,08%), carnes (-3,63%) e matinais (-1,59%).Dos 31 produtos da cesta básica pesquisados pelo Procon/Dieese, doze sofreram redução de preço, com destaque para queijo muzzarela fatiado (-13,15%), cebola (-6,41%), alho (-4,77%) sabão em barra (-3,57%) e macarrão com ovos (-2,67%). Outros dezesseis produtos apresentaram alta, entre eles: salsicha avulsa (6,73%), sabonete (6,45%), detergente líqüido (5,13%), batata (4,50%) e lingüiça fresca (4,38%). A salsicha avulsa foi o produto que sofreu a maior alta no mês de outubro, e atingiu o valor de R$ 2,27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.