Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Cesta básica cai em 9 de 16 capitais pesquisadas em junho

Conjunto de produtos básicos de Porto Alegre é o mais caro do País, a R$ 193,90

Agencia Estado

04 de julho de 2007 | 17h33

O preço médio da cesta básica caiu em junho em 9 das 16 capitais brasileiras, na comparação com maio. Um levantamento divulgado nesta terça-feira, 3, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que as maiores elevações no conjunto de produtos alimentícios essenciais foram apuradas em Recife (3,29%), Brasília (2,4%), São Paulo (1,36%) e Vitória (1,15%). Na outra ponta, Belém (-5,94%), Natal (-4,24%) e João Pessoa (-3,68) foram as cidades onde foram verificada as retrações mais significativas. No Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, também foram observadas quedas menores, mas importantes, de 1,14% e 1%, respectivamente.Os preços dos produtos acompanhados pelo Dieese apresentaram comportamentos distintos: metade deles subiu na maioria das capitais (feijão, leite, óleo de soja, manteiga, café e farinha de trigo). Os outros sete produtos analisados ( açúcar, carne, tomate, arroz, banana, farinha de mandioca e batata) tiveram redução de preço na maioria das capitais.De acordo com o Dieese, pelo segundo mês consecutivo o feijão e o leite apresentaram alta em maior número de capitais: 14 e 12, respectivamente. As maiores altas do feijão foram registradas em Belo Horizonte (18,16%), Brasília (16,76%) e São Paulo (14,90%). A maior retração foi apurada em Curitiba (-1,74%). Já o leite, produto que se encontra na entressafra, ficou mais caro, principalmente, em Porto Alegre (15,53%), Curitiba (11,96%) e Florianópolis (10,08%).Cesta mais caraA cidade de Porto Alegre apresentou a cesta básica mais cara no mês, com custo médio de R$ 193,90,uma elevação de 0,51% sobre o valor verificado em maio.Na segunda colocação do ranking de maiores valores, ficou a cesta de São Paulo, com custo médio de R$ 187,45, que significou alta de 1,36% sobre maio. As cestas com menor custo foram verificadas em João Pessoa (R$ 134,07), Fortaleza (R$ 136,85) e Salvador (R$ 137,05). Também mereceram destaque, entre as altas, os valores das cestas do Rio de Janeiro (R$ 173,33), Brasília (R$ 171,31), Curitiba (R$ 170,94) e Belo Horizonte (R$ 165,82). No primeiro semestre de 2007, cinco capitais apresentam recuo no custo dos gêneros alimentícios essenciais. As quedas foram apuradas em Belo Horizonte (-3,31), Belém (-1,43%), Natal (-1,07%), Florianópolis (-0,53%) e Brasília (-0,31%). Dentre as localidades onde ocorreu alta no custo da cesta, os destaques foram Recife (4,88%), Porto Alegre (4,12%) e Vitória (4,08%). Em São Paulo, houve alta de 2,97% e, no Rio de Janeiro, aumento de 1,13%.

Tudo o que sabemos sobre:
cesta básica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.