Cesta básica do paulistano fecha 2004 com alta de 1,31%

O preço da cesta básica do paulistano encerrou o ano de 2004 com elevação de 1,31% sobre o ano de 2003, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo. O preço médio subiu de R$ 214,66, no dia 29 de dezembro de 2003, para R$ 217,48, no mesmo dia do ano passado.No levantamento de preços por grupos, a Alimentação subiu 1,35%, Limpeza avançou 3,33% e Higiene Pessoal recuou 1,18%. Os três produtos que apresentaram as altas mais significativas foram a batata (58,33%), cebola (34,78%) e alho (28,07%). As quedas de preços mais expressivas ficaram por conta do arroz tipo 2 (-27,63%), óleo de soja (-14,80%) e margarina (-7,41%). Entre novembro, quando o preço médio encerrou o período em R$ 215,36, e dezembro de 2004, a pesquisa da Fundação Procon-SP constatou alta de 0,98% no valor da cesta. No mês passado, foram constatadas as seguintes variações por grupo: Alimentação (0,85%), Limpeza (2,21%) e Higiene Pessoal (0,72%). Desde o início do Plano Real, em julho de 1994, a variação do preço médio da cesta básica acumula alta de 104,40%. A pesquisa da Fundação Procon-SP abrange 31 produtos, sendo que, desagregados em marcas, perfazem um total de 68 itens. O levantamento foi realizado em 70 supermercados da cidade de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.