Cesta básica do paulistano fica 0,92% mais barata em março

A cesta básica do paulistana ficou 0,92% mais barata em março, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP em convênio com o Departamento Intersindical de Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). Segundo o levantamento, o preço médio da cesta passou de R$ 209,52 em 24 de fevereiro para R$ 207,59 em 31 de março. A maior variação por grupo verificada durante o mês foi a queda de 1,40% em Higiene Pessoal, seguida por diminuição de 0,97% em Alimentação e queda de 0,21% em Limpeza. Em 2006, foi registrada diminuição no preço da cesta básica de 4,06% (com base em 28 de dezembro de 2005), e queda de 4,03% no acumulado de 12 meses, com base em 31 de março de 2005. O Procon ainda ressaltou que o último recorde da cesta básica desde o plano real foi de R$ 221,09 em 18 de março de 2005. Produtos Dos 31 produtos pesquisados pelo Procon, 15 apresentaram alta, 15 diminuíram de preço e um permaneceu estável. As maiores altas registradas no mês foram no feijão carioquinha (pacote de 1 quilo), com 27,75%; cebola (quilo), com 21,30%; batata (quilo), com 11,70%; salsicha avulsa (quilo), com 6,41%; e queijo mussarela fatiado (quilo), com 5,14%. Entre as quedas de preços mais significativas, o Procon destacou as apresentadas pelo frango resfriado inteiro, com retração de 19,71% (quilo); carne de primeira (quilo), com queda de 8,66%; absorvente aderente (pacote de dez unidades), com deflação de 7,23%; ovos brancos (dúzia), que ficaram 5,97% mais baratos; e macarrão com ovos (pacote de 500 gramas), com - 4,10%. A Fundação Procon ressaltou que os aumentos ou quedas do preço dos produtos que compõem a cesta básica não estão necessariamente atrelados a algum desequilíbrio entre oferta e demanda, podendo refletir simplesmente procedimentos para estimular a concorrência ou liquidar estoques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.