Reuters
Reuters

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Cesta básica em São Paulo atinge maior valor desde o início do Plano Real

Preço do conjunto de itens chegou aos R$ 466,01 no início do mês, segundo levantamento do Dieese e do Procon

Thales Schmidt, Especial para a Agência Estado

13 de novembro de 2015 | 22h34

A cesta básica paulistana registrou alta de 1,80% no período de 6 a 12 de novembro. O valor de R$ 466,01 atingido no dia 11 foi o mais alto já registrado desde o início do Plano Real - em julho de 1994. No dia seguinte, houve leve queda e a cesta fechou em R$ 465,56. As informações são da pesquisa diária da Fundação Procon-SP realizada em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Os grupos de itens higiene pessoal e alimentação tiveram altas de 6,38% e 1,67%, respectivamente, enquanto o de limpeza registrou baixa de 0,99% na semana. Dos 31 produtos pesquisados no período, 14 apresentaram alta, 15 diminuíram de preço e 2 permaneceram estáveis.

Na semana, os produtos com maior alta foram cebola (41,22%), batata (24,72%), papel higiênico fino branco (18,21%), pacote de 5 quilos de açúcar refinado (5,10%) e creme dental (3,95%).

Já as maiores baixas foram registradas nos preços de extrato de tomate (-4,49% ), biscoito de maisena (-3,73%), linguiça fresca (-2,34%), desodorante spray ( -1,89%) e sabão em barra (-1,85%). 

Tudo o que sabemos sobre:
alimentoscesta básicaprocondieese

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.