Cesta básica subiu em 13 capitais em março

O preço da cesta básica registrou alta em 13 capitais brasileiras em março, de acordo com levantamento mensal feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócios-Econômicos (Dieese). As maiores altas foram verificadas em Vitória (7,85%) e Porto Alegre (7,76%). A capital gaúcha é também a região onde o valor da cesta está mais elevado: R$ 126,97. As menores altas ficaram com Salvador (0,03%) e Curitiba (3,55%). Apenas em três capitais, das 16 pesquisas pelo Dieese, houve redução de preços: Belém (3,36%), Recife (1,77%) e Florianópolis (0,37%). As cestas básicas mais baratas são as de Recife (R$ 87,24) e Salvador (R$ 89,11).No acumulado do primeiro trimestre de 2001, apenas no Recife a cesta básica apresentou redução nos preços, com queda de 11,31%. As maiores altas acumuladas foram apuradas em Porto Alegre (11,00%), Vitória (9,12%), Belo Horizonte (6,94%) e Curitiba (6,51%). Em doze meses - entre abril de 2000 e março de 2001 -, cinco capitais tiveram recuo nos preços da cesta básica: Recife (12,85%), João Pessoa (9,51%), Florianópolis (1,31%), Natal (1,15%) e Fortaleza (1,07%). Os maiores aumentos no período verificaram-se em Porto Alegre (17,41%), Vitória (9,12%), Curitiba (8,81%), São Paulo (8,36%) e Belo Horizonte (7,25%).Em março, o produto que mais pressionou a cesta foi o feijão, que aumentou em 14 capitais, seguido pela carne bovina (em 11 cidades), o pão (em 10 localidades) e a batata, cujo preço é acompanhado apenas nas nove capitais do centro-sul do País (registrou aumento em todas). O preço do feijão chegou a registrar alta de 25% em Aracaju e de 23,9% em João Pessoa. Já a carne subiu até 13,43% em Vitória e o pão, 7,25% em Florianópolis. As reduções foram predominantes nos preços do café (12 capitais), banana e manteiga (11) e açúcar e tomate (10).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.