Cesta básica tem o maior custo desde 1994

O custo médio da cesta básica do paulistano teve aumento de 0,35% ontem e atingiu o maior valor nominal no Plano Real. De acordo com pesquisa diária realizada pelo convênio Procon-Dieese, o valor médio, que era de R$ 158,47 na segunda-feira, passou para R$ 159,03 ontem - o mais alto desde julho de 1994.Os responsáveis pelo aumento de ontem foram os produtos de higiene pessoal e os alimentos, que subiram 2,63% e 0,71%, respectivamente. Já os produtos de limpeza tiveram queda de 3,86%. A maior alta, de 7,47%, foi registrada no papel higiênico fino branco. Entre os alimentos, os itens que mais subiram foram a lingüiça fresca (6,31%) e a margarina (3,39%).Com o aumento de ontem, a cesta passou a acumular alta de 2,62% neste mês. Os produtos de limpeza subiram 5,38%, puxados pelo aumento do sabão em barra (14,29%). Os produtos de higiene pessoal foram reajustados em 4,39%. Já os alimentos subiram 2%.Nos últimos 12 meses, a cesta acumula aumento de 14,50%, praticamente o dobro da inflação do período. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe teve variação de 7,33% de fevereiro de 2001 até o mês passado. Desde o início do real, a cesta acumula alta de 49,46%, contra 101,66% do IPC-Fipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.