finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Cesta de compras no RJ subiu 2,08% em agosto

O custo da cesta de compras das famílias no município do Rio de Janeiro subiu 2,08% em agosto, segundo informou hoje o Instituto Fecomércio-RJ, em sua pesquisa sobre o tema. De acordo com a entidade, com o aumento, o custo da cesta ficou em R$ 306,86 no mês, ante os R$ 300,62 observados em julho.Na última semana do mês, entre 24 e 31 de agosto, o custo da cesta média registrou alta de 0,31%, sendo que 20 produtos apresentaram alta de preço, com as mais expressivas ocorrendo em cebola (7,98%), açúcar refinado (6,57%) e tomate (5,23%). Em contrapartida, as maiores quedas de preço no período foram observadas nos preços da farinha de mandioca (6,23%) e da maionese (4,17%).Em comunicado, o diretor do instituto, Luiz Roberto Cunha, informou que "nos últimos quatro meses, a cebola e o tomate foram os destaques entre os produtos analisados, com expressiva alta nas suas cotações". Os preços destes produtos subiram 24,07% e 41,23%, respectivamente. Em compensação, ficaram mais baratos, no período, farinha de mandioca (- 7,74%), desodorante (- 4,99%) e creme dental (- 4,86%). Em 2004, o custo da cesta de compras acumula alta de 4,91%.Faixas de rendaNo ano, a análise por faixas de renda mostrou que a maior alta de preços (6,14%) foi sentida pelas famílias que recebem mensalmente entre oito e 10 salários mínimos. Nos últimos 12 meses a alta no custo da cesta de compras foi de 5,99%, afetando de forma mais acentuada as famílias que recebem mensalmente entre oito e 10 salários (alta de preços de 7,63%). Para o levantamento são coletados preços de 32 produtos de alimentação, 4 de higiene e 3 de limpeza, consumidos por famílias de dez diferentes faixas de renda.

Agencia Estado,

01 de setembro de 2004 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.