Richard Perry/The New York Times
Richard Perry/The New York Times

Cesta de Natal na cidade de São Paulo fica 3,26% mais cara, diz Fipe

O item que mais subiu foi o espumante, com alta de 24,81%

Maria Regina Silva, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2016 | 19h59

SÃO PAULO - Uma lista de 13 produtos mais procurados no Natal na capital paulista por consumidores que ganham de um a dez salários mínimos está em média 3,26% mais cara este ano, de acordo com levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O item que mais subiu foi o espumante, com alta de 24,81% na primeira semana de dezembro em relação a igual período de 2015. Em contrapartida, o quilo do pêssego in natura está 23,68% mais barato em relação ao ano passado.

Na cesta de produtos que tiveram queda de preços entre um período e outro ainda entram filé mignon, com retração de 5,15%, e pernil com osso, que teve declínio de 8,07%.

Já a lista de itens que ficaram mais caros é maior. De 13 produtos, 10 aumentaram. Além da garrafa de espumante de 660 ml, outra bebida - a cerveja de 600 ml - teve seu preço majorado em 5,77% neste começo de mês. Já o panetone subiu 4,60% na primeira semana de dezembro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. O litro de azeite de oliva de 500 ml teve alta de 6,45%. 

Ainda na cesta de proteínas, o quilo do bacalhau subiu 0,12%, enquanto lombo com osso encareceu 0,30%. 

A despeito da variação média de 3,26% apura na cesta natalina da Fipe, o resultado está aquém da taxa apurada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) que mede a inflação na cidade de São Paulo, de 6,65%. Contudo, enquanto a lista de produtos da ceia de Natal é de apenas 13, o IPC acompanhe o movimento de preços de 468 produtos.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULOFipeIPC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.