Cetip se diz favorável à competição nos mercados

O diretor de Finanças e Relações com Investidores da Cetip, Francisco Carlos Gomes, afirmou que a companhia é favorável à competição em todos os mercados. "Se quero competir no segmento dos outros, tenho de estar aberto a admitir concorrência no meu segmento", disse no que pareceu ser um recado à BM&FBovespa, que começa a ingressar em mercados de atuação da Cetip.

MARIANA DURÃO, Agencia Estado

29 de junho de 2012 | 12h23

Gomes alertou que a decisão sobre mudanças na estrutura do mercado brasileiro deve ter como pano de fundo o mercado como um todo. Ele citou a necessidade de se considerar os provedores de serviços não só para ações, mas derivativos, derivativos de commodities e outros.

"O modelo definido tem de levar em conta o impacto para todos esses segmentos", disse, destacando que a impressão da Cetip foi a de que o relatório da Oxera abordou um caso particular e apontou uma única solução para o mercado brasileiro. Na avaliação da Cetip, o mercado brasileiro comporta diversas combinações: desde a atual estrutura verticalizada até estruturas em que plataformas de negociação contratem serviços de contraparte central e liquidação independentes.

O executivo defendeu a preservação de pontos da atual estrutura do mercado brasileiro, como a identificação do beneficiário final e regras de registro. Gomes destacou a necessidade de proteger o investidor, em especial o pequeno, para potencializar o crescimento do mercado nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado acionárioCVMCetip

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.