Chairman da Samsung é acusado por evasão fiscal

Uma investigação especial de promotores públicos sobre suspeita de corrupção na Samsung Group acusou o chairman do grupo, Lee Kun-Hee, por evasão fiscal e abuso de confiança.A investigação independente também acusou outros nove executivos, incluindo o chefe executivo da Samsung Fire & Marine Insurance Co., Hwang Tae-Seon, pelas mesmos crimes, disse a equipe de promotores públicos em nota.O anúncio conclui três meses de investigações sobre inúmeras alegações de prejuízos no maior conglomerado do país em capitalização de mercado.O governo sancionou a investigação depois de acusações feitas no último ano pelo ex-advogado principal da Samsung de que o conglomerado tinha US$ 202 milhões reservados só para subornar promotores e juízes. As informações são da Dow Jones

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.