TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Chamadas entre telefones fixos e móveis ficarão mais baratas a partir do dia 25

Ligações locais entre fixo e móvel terão redução de 16,49% a 19,25% e as interurbanas terão recuo de 7,05% a 12,01%

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2017 | 12h16
Atualizado 15 de fevereiro de 2017 | 18h16

As ligações locais e interurbanas de telefones fixos para celulares vão ficar mais baratas a partir do dia 25 deste mês. Nas chamadas locais, a redução ficará entre 16,49% e 19,25%, dependendo da operadora. Nas interurbanas, a queda ficará entre 7,05% e 12,01%. 

A diminuição das tarifas de interconexão é realizada anualmente desde 2014 e vai continuar até 2019, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). 

A redução, no entanto, atinge apenas usuários de planos básicos de telefonia fixa de concessionárias - caso da Telefônica, Oi, Algar e Sercomtel. Clientes que usam planos alternativos ou que são atendidos por autorizatárias, como a Net, por exemplo, não serão afetados.

Atualmente, a base de assinantes de telefonia fixa é de 40 milhões de linhas, mas, desse total, 23,9 milhões são prestados pelas concessões, com tarifa calculada pela Anatel. Os outros 17,1 milhões são ofertados por empresas autorizadas, que praticam preços livres e não são afetados pelo reajuste.

O aumento também não atinge os usuários de planos alternativos, nos quais se enquadra a maioria das linhas. De acordo com os dados mais recentes da Anatel, de junho de 2015, apenas 25,3% dos assinantes da Oi usam o plano básico de telefonia fixa; na Telefônica/Vivo, são 9,64%; na Algar Telecom, 8,60%; na Sercomtel, 7,87%; as informações sobre a Claro não foram divulgadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.