Chance de estouro do teto da meta da inflação em 2015 sobe para 99%, calcula Banco Central

Chance de estouro do teto da meta da inflação em 2015 sobe para 99%, calcula Banco Central

Segundo o Relatório Trimestral de Inflação, para 2016, houve uma ligeira redução desta probabilidade, de 12% para 11%

Célia Froufe, Adriana Fernandes e Victor Martins, O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2015 | 09h27

Explodiu a probabilidade de o Banco Central atingir a meta de 4,5% de inflação este ano, segundo a própria instituição. No Relatório Trimestral de Inflação (RTI), a chance de estouro do teto da meta em 2015 (de 6,5%) passou de 90% para 99% pelo cenário de referência e de 89% para 99% pelo de mercado. Para 2016, houve ligeira redução, de 12% para 11% no cenário de referência. No de mercado, foi mantido o risco de 15%.

Se não cumprir sua tarefa, o presidente do BC, Alexandre Tombini, terá de escrever a carta aberta ao ministro da Fazenda, que é obrigatória quando a meta - no caso, de 4,5% com 2 pontos porcentuais para cima ou para baixo - não for entregue. No documento, é preciso justificar os motivos que levaram ao descumprimento do objetivo e indicar o que se pretende fazer para levar os preços de volta ao controle.

"Se tiver de escrever no futuro, o futuro dirá", afirmou o presidente há cerca de três meses em audiência no Senado. A carta aberta foi escrita em 2002, 2003 e 2004. 

Segundo o relatório, a inflação neste ano deve ficar em 9%. Já em 2016, a alta de preços ficará mais perto da meta. O BC calcula inflação de 4,8% no ano que vem.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoBanco Centralteto da meta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.