Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Chanceler alemã pede a empresas que não demitam

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje às empresas que não cortem empregos como resultado da crise financeira global, alertando que as companhias não terão como se recuperar depois que a turbulência diminuir.Em seu discurso semanal na televisão, Merkel afirmou que as empresas não devem agir apressadamente demitindo funcionários capacitados porque isso as deixará em dificuldade para encontrar empregados qualificados quando a economia se recuperar. "Como nós sabemos, depois da crise haverá crescimento novamente e então trabalhadores qualificados serão desesperadamente necessários", declarou Merkel.

AE-AP, Agencia Estado

23 de novembro de 2008 | 14h54

Tudo o que sabemos sobre:
criseAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.