Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Chanceler argentino apóia a moeda comum para o Mercosul

O chanceler argentino, Carlos Ruckauf, afirmou hoje que, "antes de criar uma moeda comum, primeiro é preciso consolidar o funcionamento" do Mercosul e "logo chegar à estrutura monetária", referindo-se à proposta do presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, de criar uma "moeda verde" para o Mercosul.Ruckauf disse estar confiante no apoio político que o grupo dos sete países mais ricos (G-7) deverá dar à Argentina nas negociações com o FMI, mas duvida que este apoio se traduza em um acordo com o organismo multilateral. "Estou seguro de que vamos conseguir o respaldo político (do G-7), mas o acordo com o FMI é outro tema porque está vinculado à visão da linha técnica do Fundo sobre o presente e o futuro da Argentina e quais são as medidas que devemos adotar", disse Ruckauf.

Agencia Estado,

27 de novembro de 2002 | 15h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.