Chávez anuncia reforma monetária para deter inflação

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou nesta quinta-feira, 15, uma reforma monetária que reduzirá em três zeros o bolívar para o início de 2008, e uma redução do Imposto de Valor Agregado (IVA) em cinco pontos, como parte das medidas para deter a escalada inflacionária no país.Chávez também anunciou a iminente aprovação, por decreto presidencial, de uma lei contra "a especulação", prevendo o confisco de meios produtivos e inabilitação comercial. A inflação venezuelana fechou 2006 em 17%, cinco pontos acima da previsão oficial, e a alta de 2% em janeiro disparou o alarme. O Executivo traçou a meta inflacionária de 12% para este ano."A reforma monetária: vamos cortar três zeros da moeda. O bolívar vai recuperar todo o terreno perdido diante do dólar, do euro e todas as moedas do mundo", afirmou Chávez em seu programa "Alô Presidente".O governante explicou que a redução de cinco pontos do Imposto ao Valor Agregado (IVA), atualmente de 14%, será em duas fases.A taxa do IVA "vai baixar três pontos percentuais a partir de 1 de março" e mais "dois pontos percentuais a partir de 1 de julho", disse o governante. Ele previu que a medida fará cair em "três pontos" a expectativa de inflação deste ano.Chávez informou que a reforma monetária foi coordenada com o Banco Central da Venezuela (BCV) e que seu objetivo principal é "reduzir a inflação a um dígito anual".O cronograma inicial estabeleceu que durante o primeiro trimestre deste ano serão concluídos "os estudos da reforma monetária". "No "segundo semestre deverá ser aprovada a lei que regerá a mudança", afirmou."Cumprindo o cronograma, estaremos prontos para começar as primeiras semanas de 2008 com o bolívar forte", prometeu o governante esquerdista.Sobre a "drástica" redução do IVA, Chávez explicou que ela exigirá uma "renúncia fiscal de 7 a 8 trilhões de bolívares (US$ 3,225 a 3,72 bilhões) anuais". "Fazemos o sacrifico em benefício dos setores de menor renda e de todo o país. Todos querem derrotar a inflação", afirmou Chávez.Ele acrescentou que seu Governo procura a eliminação progressiva do IVA e a criação de novos tributos, entre eles um sobre o patrimônio, assim como a otimização da arrecadação do Imposto de Renda.Ao longo da semana o Governo anunciou uma série de medidas econômicas para combater a inflação. Outro inimigo é a escassez de alimentos sujeitos a controle de preços desde 2003, atribuída à "especulação" de setores empresariais e comerciais.Chávez afirmou que nos próximos dias aprovará um decreto-lei que declara de "utilidade pública ou interesse social todos os bens necessários para desenvolver as atividades de produção, fabricação, importação, armazenamento, distribuição e comercialização de alimentos e produtos que sejam submetidos a controle de preços".Chávez goza, desde 1º de fevereiro, de poderes especiais. Durante um ano e meio, ele pode legislar por decreto em 11 setores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.