Chávez e Aznar trocam farpas após reunião de cúpula em Madri

Após a reunião de cúpula entre União Européia, América Latina e Caribe, que teve a participação de presidentes e chefes de Estado, ontem, em Madri, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, fizeram críticas mútuas para a imprensa. Chávez afirmou que encontros como este, ocorrido em Madri, são uma "rua sem saída". Durante entrevista na Embaixada da Venezuela no país, ele afirmou que o evento não permitiu debates profundos e que essas reuniões precisam ser reformuladas com o objetivo de otimizar os resultados. Segundo Chávez, os avanços dos acordos e dos trabalhos estão ?muito lentos?.Em resposta a essas afirmações, o primeiro-ministro espanhol e presidente da União Européia, José Maria Aznar, sugeriu que Chávezcomparecesse mais às reuniões, em vez de criticar. Apesar de admitir que sempre é possível avançar mais nas reuniões de cúpula, Aznar afirmou, com ironia, que também é permitido não realizá-las, ou colaborar mais e estar presente quando estas acontecem, em clara alusão à ausência de Chávez no encontro bilateral UE/CAN. "Eu teria ficado feliz em ver hoje meu amigo Hugo Chávez na reunião realizada entre a União Européia e a Comunidade Andina, mas não tivemos essa sorte", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.