finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Chefe da OMC vê decisão sobre reunião de Doha na próxima semana

O chefe da Organização Mundial de Comércio (OMC), Pascal Lamy, disse neste sábado que está cada vez mais inclinado a convidar ministros a Genebra para buscar um acordo na Rodada de Doha, mas ressalvou que vai esperar até o final da semana que vem para decidir. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e outros líderes têm pressionado pelo avanço das negociações comerciais neste ano como uma forma de impulsionar uma economia mundial em dificuldades. Mas Lamy disse que convocar muito cedo uma reunião ministerial pode ser arriscado para as delicadas negociações entre os 153 membros da OMC. Um acordo de Doha vai resultar em cortes de subsídios agrícolas e de tarifas de milhares de bens e serviços. "Eu não tomei ainda uma decisão, mas a resposta deve estar razoavelmente clara até o final da semana que vem", disse Lamy a repórteres em Doha. Lamy, que estava na cidade para comparecer a uma conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) que não tinha relação com as negociações de comércio, afirmou que as recentes discussões lhe encorajaram a pensar que um acordo pode ter êxito. "Estou mais inclinado a convocar um encontro agora... Eu estou hesitando menos do que há uma semana", disse ele aos repórteres. A última reunião ministerial da OMC, em julho, fracassou por causa de uma disputa entre a Índia e os Estados Unidos sobre o funcionamento de um mecanismo para proteger os produtores agrícolas mais pobres durante crises. (Reportagem de Amran Abocar)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.