Chefe do FMI se diz impressionado com projetos sociais do Brasil

O diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, disse na noite desta segunda-feira que ficou muito impressionado com o presidente Lula e com os projetos sociais do governo que ele visitou à tarde em Minas Gerais. "O povo brasileiro quer ir pra frente. Eles são muito criativos e eles querem apenas apoio. E as autoridades devem apoiá-las", afirmou. Ele esteve em três projetos sociais, sendo um deles um programa de leite e outro o de cozinhas sertanejas. "Nós faremos tudo que pudermos para desempenhar o nosso papel no projeto Fome Zero", disse Köhler. Ele disse que o presidente Lula lhe informou que até o final de 2006 o projeto deve atingir todas as famílias pobres que precisam de atendimento. Köhler classificou como "fascinante" a visita a Minas, onde esteve acompanhado do ministro de Assuntos Sociais, Patrus Ananias. O diretor-gerente elogiou Lula, dizendo que após o primeiro encontro que teve com ele em dezembro de 2002, pôde constatar que muitos itens de sua agenda eleitoral foram cumpridos no primeiro ano de seu mandato. Ele citou a aprovação das reformas tributária e previdenciária e a lei de falências. "Muitas dessas reformas vão ter efeito de médio a longo prazo", afirmou.

Agencia Estado,

01 Março 2004 | 20h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.