Chegada do bebê real terá efeito positivo na economia britânica, diz consultoria

Venda de lembracinhas e apostas sobre o nome do bebê devem movimentar a economia

Fábio Alves, da Agência Estado,

22 de julho de 2013 | 15h14

SÃO PAULO - Ao contrário da comemoração do Jubileu de Diamante do reinado de Elizabeth II, em 2012, e do casamento do príncipe William com Kate Middleton, em 2011, a chegada do mais novo bebê real deverá ter um impacto positivo na economia britânica. É o que afirma a consultoria econômica americana IHS Global Insight.

Kate, a duquesa de Cambridge, deu à luz um menino nesta segunda-feira, 22. Este é o primeiro filho do casal e assumirá o terceiro lugar na linha de sucessão do trono britânico.

"Ao mesmo tempo que o nascimento do bebê real é um evento massivo em termos de interesse midiático, o impacto na economia do Reino Unido será provavelmente limitado, embora predominantemente positivo", afirmou o economista-chefe para a Europa da IHS Global Insight, Howard Archer. "Na margem, o nascimento do bebê real deve dar um pequeno impulso positivo, embora temporário".

O analista lembrou que durante as comemorações do Jubileu de Elizabeth II e do casamento de Kate e William, a economia britânica sofreu um impacto negativo porque o governo autorizou feriado nacional para as duas datas. Com isso, a produção industrial e as vendas no varejo tiveram um desempenho pior, como reflexo desse efeito calendário.

Já com o nascimento do bebê real, sem feriado nacional, o entusiasmo não só dos súditos da realeza britânica, como também de pessoas ao redor do mundo, deverá provocar um aumento nas vendas de lembrancinhas e outros souvenirs comemorativos da ocasião, disse Archer. Segundo ele, até quem se arriscou com o nome do bebê poderá lucrar com o nascimento real.

As casas de apostas do Reino Unido ganharam um movimento extra com os palpites em torno do nome do bebê. Segundo a Associated Press, a casa Ladbrokes recebeu 50 mil apostas nas horas que se seguiram ao início do trabalho de parto da duquesa de Cambridge, na manhã desta segunda. Os nomes mais votados até agora são Alexandra e James.

A economia britânica poderá se beneficiar até com um efeito "feel good" (sentir-se bem) com o nascimento do bebê real, disse Archer, do IHS Global Insight. Esse efeito poderá melhorar o indicador de confiança do consumidor no Reino Unido. Além disso, o turismo poderá sair ganhando assim que o herdeiro de Kate e William der o seu primeiro grito no mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
kate middleton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.