Cheney será processado por distorção de balanço

Acionistas da gigante Halliburton, empresa de serviços de exploração de petróleo, engenharia e construção, entrarão com processo judicial contra a companhia e o vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, por terem utilizado métodos contábeis duvidosos. Cheney foi presidente e diretor-executivo da empresa entre 1995 e 2000. A Halliburton informou em 28 de maio que recebeu notificação da SEC de que seu balanço de 1998 estava sendo investigado por causa de custos que foram superestimados em serviços de construção.A Judicial Watch, empresa de advocacia que representa os acionistas, disse que deverá dar entrada ao processo nesta quarta-feira. O processo deve acusar a Halliburton, Cheney e dez diretores da companhia por atitudes que "resultaram na sobrevalorização das ações da companhia, iludindo investidores e terceiros", disse a Judicial Watch em comunicado. A firma de auditoria Arthur Andersen LLP também será citada no processo.A porta-voz do vice-presidente não comentou o assunto. Um entrevista deve acontecer às 10h (de Brasília) para anunciar detalhes do processo. Um funcionário da administração Bush disse em 1º de julho que Cheney não foi notificado pela SEC como investigado.Na segunda-feira desta semana, dia 8, anunciou-se que o presidente George W. Bush vai propor hoje pena de prisão ? e não apenas multas ? para altos executivos que manipulam a contabilidade das empresas para esconder más notícias dos acionistas e assinam balancetes contendo falsidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.