Cheque especial atinge maior taxa de juros em dois anos

Juros do cheque especial atingiram 161,8% ao ano; inadimplência do consumidor ficou estável no mês passado, segundo o Banco Central

Victor Martins e Eduardo Rodrigues, Agência Estado

29 de maio de 2014 | 10h37

BRASÍLIA - Os juros do cheque especial chegaram ao maior nível em dois anos. Taxa subiu para 161,8% no mês passado, contra 159,3% em março.

Em abril de 2012, o juro médio do cheque especial estava em 163,21% ao ano.

Segundo dados do Banco Central, apenas entre março e abril, a taxa do cheque especial se elevou em 2,5 ponto porcentual. Em 12 meses, os juros da modalidade de crédito subiu 25 ponto porcentual e, no ano, 13,9 ponto porcentual.

Crédito. A taxa média de juros no crédito livre ficou estável em 31,7% ao ano em abril frente a março. Em 12 meses, a taxa subiu 5,4 pontos porcentuais, já que em abril de 2013 estava em 26,3% ao ano.

Para pessoa física, a taxa de juros no crédito livre passou de 41,6% em março para 42,0% em abril. Para pessoa jurídica, caiu de 23,1% para 22,9% de março para abril.

Para o crédito pessoal, a taxa total subiu de 43,9% em março para 45,1% em abril. No caso de consignado, a taxa ficou estável em 25,3% de março para abril. No caso de aquisição de veículos para pessoas físicas, os juros passaram de 23,5% para 22,6% de um mês para outro. A taxa média de juros no crédito total, que também inclui as operações direcionadas, ficou estável em 21,1% entre março e abril.

Inadimplência. A taxa de inadimplência no crédito livre ficou estável em 4,8% em abril deste ano, pelo quarto mês consecutivo. Para pessoa física, os atrasos superiores a 90 dias também ficam estáveis em 6,5%, pelo terceiro mês seguido, bem como a inadimplência das empresas, que ficou em 3,3% entre fevereiro e abril.

Já a inadimplência total do crédito direcionado ficou em 1,1% em abril, ante 1,0% em março. O dado que considera o crédito livre mais o direcionado mostra inadimplência de 3,0% em abril, nível idêntico ao registrado desde dezembro do ano passado. No crédito livre para pessoa física, a inadimplência no crédito pessoal se manteve em 3,9% em abril, mesmo resultado de março. Já no cheque especial, passou de 8,8% para 8,9% na comparação mensal.

Na aquisição de veículos, a inadimplência ficou estável em 5,0% em abril. No cartão de crédito, também ficou estacionada em 22,9% na mesma base de comparação.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    bcbanco centralinadimplenciajuro

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.