Cheques devolvidos crescem 36,6% em setembro, apura Telecheque

Levantamento divulgado nesta terça-feira pela Telecheque apontou que o índice de cheques devolvidos no País cresceu no mês de setembro. Segundo a empresa de análise de crédito, o indicador foi de 3,13%, o que representou expressivo aumento de 36,6% sobre o mesmo período do ano passado (2,29%) e alta de 6,6% ante agosto de 2005 (2,94%).A pesquisa da Telecheque mostrou também que o volume de transações para pagamento à vista representou 32,4% do total, com crescimento de 4,7% sobre agosto e queda de 1,6% frente a setembro de 2004. Já o volume de transações pré-datadas representou 67,6% do total. Foi menor 2,1% em relação ao mês anterior e maior 0,8% em comparação com mesmo período do ano passado.O valor médio dos cheques transacionados no varejo em setembro deste ano foi de R$ 131,30, com aumento de 13,3% frente à média registrada em setembro de 2004 e de 3,5% em relação à média de agosto.A empresa de análise de crédito destaca também que, em setembro de 2005, o índice de cheques roubados foi de 0,79%, resultado 7,2% superior em relação ao mês anterior e 26,1% em comparação com mesmo o mês de 2004.Ranking por EstadoNo levantamento por Estado, a Telecheque constatou que Sergipe despontou como melhor pagador, após ultrapassar o Rio Grande do Sul, que passou a ocupar a segunda posição, seguido por Santa Catarina. O indicador de transações devolvidas dos sergipanos foi de 2,12%, inferior 14,8%, em relação ao do mês anterior, e 27,7% sobre setembro do ano passado.Os maiores volumes financeiros de cheques devolvidos foram registrados no Amazonas, Rio Grande do Norte e Pará. Entre os amazonenses, o índice de inadimplência foi de 4,99%, com alta de 37,2% ante agosto de 2005 e de 27,7%, na comparação com mesmo período de 2004.SudesteNa Região Sudeste, São Paulo apresentou índice de cheques devolvidos de 3,43%, com aumento de 10,3% sobre agosto e de 22% ante setembro do ano passado. No Rio de Janeiro, foi de 3,06%, com elevação de 9,6%, na comparação com agosto, e de 43% ante o mesmo período de 2004. Em Minas Gerais, o índice de cheques devolvidos atingiu 3,38%, resultado 18% maior que o verificado no mês anterior e 62,3% sobre setembro do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.