Cheques sem fundo elevam juro

Os juros embutidos nas compras a prazo com cheque pré-datado poderiam ser reduzidos em até 3 pontos percentuais, caso o risco da operação fosse reduzido. Para isso, deveria haver uma ação eficiente de combate a golpes e falsificações. A conclusão foi da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), de acordo com pesquisa feita pela instituição em maio. O levantamento constatou que 78,3% do total de cheques sem fundo foi emitido por pessoas que, em média,soltaram mais de 10 documentos sem fundos. Para a Associação, isso prova que a maior parte dos emitentes é especializada nessa prática, portanto, são criminosos. Os restantes 21,7% encaixam-se na categoria que deu o cheque sem fundo por descontrole de gastos ou outro motivo, sem configurar crime. Como medida preventiva, a Associação enviou uma proposta ao BC para que o CPF do correntista seja inserido na tarja magnética da folha de cheque, evitando a adulteração do número.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.